logo

Paróquia Sant'Ana

Pastoral do Canto Liturgico

Coordenador:

A celebração litúrgica bem cantada desperta a comunidade, dá vida e tem o poder de unir os fiéis numa só voz e, ao ritmo dos instrumentos, criar uma abertura e uma consciência de comunhão fraterna. Nas celebrações bem cantadas, a oração da comunidade se torna mais profunda e mais fervorosa. A importante Constituição Conciliar do Vaticano II, Sacrosanctum Concilium, ensina que o canto é parte necessária e integrante da liturgia (SC, n. 112) e, por isso, deve ser expressão da fé e da vida cristã de cada assembleia.

Pelo canto litúrgico, a oração da comunidade cristã se exprime com maior suavidade; o mistério da liturgia e a sua índole hierárquica e comunitária se manifestam mais claramente. Pela unidade das vozes se atinge mais profundamente a unidade dos corações e as almas se elevam mais facilmente, pelo esplendor das coisas santas, até as realidades supra terrenas. Enfim, toda a celebração prefigura mais claramente a grande liturgia efetuada na Jerusalém Celeste (MS, n. 5; SC, n. 112). O Diretório de Liturgia da Diocese de Santo André dá aos cantores a responsabilidade de animar a comunidade na perspectiva litúrgico-musical, na celebração do mistério da fé.

Os cantos litúrgicos desempenham a sua função de sinal quando estão em sintonia com a liturgia celebrada pela comunidade dos fiéis. Quando expressam a oração e a participação da comunidade celebrante e marcam a solenidade da celebração litúrgica, os cantos litúrgicos levam os fiéis à finalidade da celebração: a Glória de Deus e a santificação dos fiéis.

Os cantos devem se inserir e se integrar na celebração litúrgica. A escolha deve respeitar o Ano Litúrgico e as normas litúrgicas. As equipes de canto não devem substituir hinos litúrgicos por qualquer cântico que fala uma ou mais palavras da forma original. Ou seja, não é porque um cântico tem a palavra glória que é apto para hino litúrgico de louvor; assim como nem todo cântico que diz aleluia serve como aclamação ao evangelho!

Infelizmente, atualmente, grande parte do povo não consegue mais participar nos cantos das celebrações litúrgicas. A maioria assiste calada e prefere escutar os grupos cantarem. É importante lembrar que os cantos litúrgicos devem ser acompanhados por todos os fiéis.

Na nossa Paróquia  Sant’Ana de Campinas, os grupos de cantos litúrgicos estão caminhando bem, em sintonia com a vida litúrgica da Igreja e com a dinâmica das nossas comunidades. São dedicados e cuidadosos com o ministério e estão envolvidos na vida pastoral da paróquia, presentes nas várias celebrações litúrgicas e nas atividades pastorais. A dedicação dos grupos nos ensaios e na busca por aprendizado torna as celebrações litúrgicas nas comunidades mais vivas. Nota-se uma abertura cordial e fraterna para novos membros e desejo de formação e conhecimento pessoal para empenhar mais qualidade no serviço nas celebrações litúrgicas.

Share on facebook
Share on email
Share on whatsapp
Share on print