Highslide for Wordpress Plugin

Notícias da paróquia › 09/10/2015

Padre Wilson fala sobre a Campanha do Dízimo 2015

Em entrevista realizada no dia 08 de outubro à Pastoral da Comunicação (PASCOM), o pároco, Padre Wilson Maximiano, falou sobre a Campanha do Dízimo que a Paróquia Sant’Ana de Campinas realiza neste mês de outubro:

wilson

PASCOM: Qual o nome e o lema da Campanha deste ano?

Padre Wilson: O nome é “Campanha de Conscientização do Dízimo 2015” cujo lema é “A minha pequena parte fortalece toda a comunidade”.

PASCOM: Quem são os idealizadores e qual o objetivo dessa Campanha?

Padre Wilson: Como em outras atividades, esta Campanha está sendo realizada em conjunto. Após longa reflexão, eu e o Conselho Pastoral Paroquial (CPP) e o Conselho Administrativo Paroquial (CAP), notamos a necessidade de organizarmos uma ação de conscientização do dízimo em nossa paróquia com os seguintes objetivos:

(1) Recadastramento dos atuais dizimistas;

(2) Censo de quantos paroquianos são dizimistas;

(3) Aproximação dos dizimistas;

(4) Novos dizimistas.

Acreditamos que essa campanha conseguirá atingir todos os fiéis, mostrando a importância do dízimo na vida de cada um e da Igreja.

PASCOM: O que é o dízimo?

Padre Wilson: O dízimo é gesto de gratidão a Deus e de partilha com os irmãos da comunidade eclesial.

PASCOM: O dízimo é bíblico? Quais são as passagens na Palavra de Deus em que se fala sobre o dízimo?

Padre Wilson: Sim, o dízimo está presente na Bíblia Sagrada. Primeiramente, é importante dizer que antigamente, antes de haver o dinheiro no mundo, o povo de Deus já entregava uma parte do resultado de seu trabalho (colheita, alimentos, animais, etc) e entregava ao Templo Sagrado. Essa “parte” correspondia a 10% de que tudo o que era produzido pela pessoa, por isso o nome dízimo vem do número “dez”. Mas, com o passar do tempo surge o dinheiro, que nada mais é que um símbolo monetário para o resultado de nosso trabalho. Assim, podemos encontrar na Bíblia referências ao dízimo em: Gênesis 14, 20; Gênesis 28, 22; Êxodo 22, 28;  Malaquias 3, 8-10, Levíticos 27, 32; 2 Coríntios 9, 6-12, Mateus 23, 23, Atos dos Apóstolos 4, 32.

PASCOM: Essa contribuição possui um valor fixo?

Padre Wilson: Não. A Igreja Católica, particularmente, ao contrário de outras denominações cristãs, não compreende que essa contribuição deva corresponder a exatamente 10% do salário do trabalhador ou do lucro do empreendedor, pois há uma realidade distinta em cada família. É como nos ensina São Paulo: “Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama quem dá com alegria”. (2 Cor 9, 7). Porém, a Igreja continua a incentivar entre os seus fiéis uma colaboração contínua (mensal), pois cada católico é co-responsável a missão da Igreja no mundo.

PASCOM: Qual a importância do dízimo?

Padre Wilson: O dízimo tem um destino certo. É destinado para seis dimensões da obra Evangelizadora na Igreja:

  • Litúrgica-teológica: nas despesas do culto (toalhas, velas, flores, folhas de canto, luz, água, vinho, hóstias…);
  • Pastoral: despesas com as pastorais (catequese, retiros, livros, cartazes..);
  • Comunitária: manutenção do sacerdote, funcionários, dos prédios, da casa paroquial, da secretaria, dos investimentos…);
  • Social: promoção humana e social, obras, idosos, enfermos..;
  • Missionária: colaboração com as Paróquias pobres da Diocese e outras dioceses, com as missões…;
  • Vocacional: formação de lideranças, novos padres, ministros, catequistas…).

A contribuição do Dízimo leva a um maior entendimento da Palavra de Deus. Uma descoberta de que o Dízimo é um ato de louvor, um compromisso com Deus, com a Igreja e com os pobres.

A Igreja recomenda que o futuro dizimista medite, ore e reflita profundamente e perceba o real motivo pelo qual está assumindo o Dízimo. Além disso, pede para que conheça a Pastoral do Dízimo da sua Comunidade (onde é investida essa contribuição) e como fazer para contribuir. Com o Dízimo de cada um, toda a comunidade será beneficiada e estará caminhando conforme a Palavra de Deus. E, assim, tanto a Paróquia como as Comunidades serão um só coração e uma só alma. (At 4, 32);

Mais informações: 19 3256.4546

 

Por: João Paulo Pereira